Teste F√≠sico: Flexibilidade! ūü§łūüŹĽ

Neste bimestre, nas aulas de Educa√ß√£o F√≠sica, um novo conte√ļdo proposto √© a Gin√°stica competitiva e Gin√°stica n√£o competitiva. Um dos objetivos √© fazer a caracteriza√ß√£o deste conte√ļdo para conscientizar os alunos (as) sobre a import√Ęncia de se trabalhar alguns aspectos da Gin√°stica n√£o competitiva relacionados √† sa√ļde.

Nas aulas pr√°ticas de gin√°stica s√£o realizados movimentos b√°sicos, assim se descobre a viv√™ncia dos alunos (as). Essas pr√°ticas contemplam movimentos como: rolamentos, saltos e estrelas. Durante os movimentos, aspectos f√≠sicos relacionados √† sa√ļde devem ser estimulados para que eles/elas consigam desenvolver e explorar suas pr√°ticas corporais, buscando ter uma vida ativa fisicamente.

Essa capacidade f√≠sica √© umas das mais encorajadas dentro da gin√°stica, por isso foi realizado um teste de flexibilidade com alunos (as), por considerar-se que muito pode contribuir para a qualidade de vida, al√©m de diminuir o risco de les√Ķes, redu√ß√£o das tens√Ķes musculares, melhora da capacidade de coordena√ß√£o e consci√™ncia corporal, bem como aumento da circula√ß√£o sangu√≠nea local e diminui√ß√£o do gasto energ√©tico.

O protocolo utilizado para a mensuração da flexibilidade foi o Teste Sentar e Alcançar. Adaptado sem banco, segundo a padronização do PROESP-BR. (GAY & SILVA. 2007).

Teste de Flexibilidade: Sentar e Alcançar adaptado sem banco.

  • Material: uma trena ou fita m√©trica de 1m e fita adesiva;
  • Orienta√ß√£o: o aluno deve sentar-se descal√ßo, a trena estendida e fixada no ch√£o, com o ponto zero entre as pernas e calcanhares, imediatamente pr√≥ximos √† marca de 38 cm. Com os calcanhares afastados a 30 cm, joelhos estendidos, m√£os sobrepostas e dedos m√©dios alinhados, o aluno deve flexionar o tronco para frente e alcan√ßar com as pontas dos dedos a maior dist√Ęncia poss√≠vel sobre a trena ou fita m√©trica.
  • Anota√ß√£o: o resultado √© medido a partir da posi√ß√£o mais longe que o aluno pode alcan√ßar na escala com as pontas dos dedos. Registra-se o melhor resultado entre as duas execu√ß√Ķes com anota√ß√£o em uma casa decimal. Exemplos: 24,5 cent√≠metros.
pastedGraphic.png

Ao todo participaram dos testes 64 alunos (as), na faixa et√°ria de 11 a 12 anos. Diante do teste, constatou-se que 24% dos alunos (as) obtiveram  um bom  n√≠vel de flexibilidade. Destes, 15% apresentaram excelente n√≠vel de flexibilidade, outros 12% apresentaram um n√≠vel fraco de flexibilidade e 4% deles tiveram desempenho razo√°vel.

Diante desta temática de estudo é importante relatar a mobilização dos alunos (as) em face dos testes apresentados. Considerando o engajamento no trabalho realizado, é importante frisar que as aulas de Educação Física têm o propósito de trabalho como forma de conscientização e orientação para uma vida saudável pelo esporte.

Considera-se que diante dos resultados, os alunos (as) apresentam um bom n√≠vel de flexibilidade conforme a faixa et√°ria. √Č importante insistir para a necessidade das pr√°ticas corporais, as quais podem auxiliar na melhora desta capacidade f√≠sica pelos benef√≠cios atingidos: diminui√ß√£o do risco de les√Ķes, redu√ß√£o das tens√Ķes musculares, melhora na capacidade de coordena√ß√£o e consci√™ncia corporal, aumento da circula√ß√£o sangu√≠nea local e diminui√ß√£o do gasto energ√©tico.

Professor Cleisson Lima
CREF 021583-G/SC

20 de abril de 2021
Categorias Educação
Compartilhe essa postagem
Faceook Twitter Pinterest

Inscreva-se para receber
not√≠cias e conte√ļdos

Siga-nos no Instagram
@eusousantarosa

Estamos no
YouYube